Lógica em bloco, Mente Hebraica x Grego-Romana

Lógica em bloco
Mente Hebraica x Grego-Romana

Com referência ao artigo “Mente Hebraica x Grego-Romana (integra)” https://raizeshebraicas.com/2013/10/12/mente-hebraica-x-grego-romana-integra/ esse artigo expande um pouco mais o aspecto: “lógica em bloco”

A mente Grego-Romana que influenciou de forma significativa todos os aspectos da vida ocidental deste a religião até a construção civil, como regra argumenta problemas começando com uma premissa. A premissa em lógica é um conjunto de uma ou mais de uma sentença declarativa que é acompanhada de uma outra frase declarativa que é a conclusão. A verdade da conclusão é uma conseqüência lógica das premissas que a antecederam. Toda premissa, pode ser verdadeira ou falsa, bem como a conclusão, não aceitando jamais a ambiguidade. Portanto, as frases que apresentam uma premissa são referidas como verdadeiras ou falsas válidas ou inválidas, portanto, devem ser portadoras da verdade. Portanto resultado é preto ou branco, não há espaço para ambiguidade ou área cinza.
Em contraste a mente Hebraica também faz uso da lógica em bloco, cada assunto é expressado em unidades individuais mas esses blocos não necessariamente se encaixam logicamente or harmoniosamente com outros aspectos da vida especialmente quando se trata da perspectiva do homem em relação a verdade e a perspectiva divina. Esse forma de pensamento cria a tendência para o paradoxo, antinomia ou aparente contradição, o bloco se mantém em constante tensão, frequentemente nos parece irracional e cria-se a polaridade, o resultado tornando-se cinza em vez de preto e branco, resultando em ambiguidade.
Essa tensão é particularmente rejeitada pela mente ocidental cujo padrão de pensamentos foram influenciados pela lógica Grego-Romana. Quando abrimos as escrituras hebraicas somos convidados a mergulhar no mundo oriental do oriente médio, precisamos passar por uma “conversão” intelectual a fim de fazer algum sentido dos textos, de outra forma inevitavelmente equívocos de interpretação irão ocorrer e consequentemente erros no comportamento.
Vamos observar alguns exemplos de lógica em bloco na perspectiva hebraica:
Êxodo 8:15, 7:3 diz que Faraó endureceu o coração mas também diz que o Senhor endureceu o coração de Faraó.
Isa 45:7, Hab 3:2 os profetas dizem que o Senhor é misericordioso e se ira.
João 1:29, 36, Apoc 5:5 se referem a Jesus como “cordeiro de D-us” e “leão da tribo de Judá”.
Judas 1:13, Apoc 19:20 se referem ao inferno como “negrura das trevas” e “logo de fogo ardente”
Em relação a salvação o Senhor Jesus disse: “Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora”João 6:37 e “Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer” João 6:44.
Em Mateus 10:39, “Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á.
Em 2 Coríntios 12:10, “Porque quando estou fraco então sou forte”
Em Lucas 14:11, “Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado”
Em Romanos  9:13 “Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú” como referencia ao texto original em Malaquias 1:3 “E odiei a Esaú; e fiz dos seus montes uma desolação, e dei a sua herança aos chacais do deserto” muitos mais outros exemplos podem ser achados tanto no “velho” como no novo testamento.
Algumas considerações da lógica me bloco podem levar ao leitor a ter a impressão que a soberania de D-us e a responsabilidade humana são incompatíveis. Para a mente hebraica entretanto tal violação não ocorre pois eles veem suas escolhas sendo uma forma de cumprimento da “vontade” divina. Nos trechos bíblicos que tratam da “predestinação-eleição” e “livre arbítrio” não podemos desconsiderar que D-us é soberano e ao mesmo tempo homem é senhor (soberano) do seu “destino” porque D-us nunca o forcará a servi-lo.
Samuel Sandmel em seu livro “Judaism and Christian beginnings” pagina 226, ele diz:
“A visão de que o destino de cada ser humano é destinado por D-us é superficialmente similar a visão grega de “sorte”. Conforme definição grega, sorte é uma forca sega que dita o que acontece aos homens assim como aos deuses gregos e que não pode ser alterada. De forma similar a predestinação condena ou salva alguém, a diferença é que essa força é chamada D-us.
A visão hebraica, talvez podemos chamar de providencia, nunca conclui que o futuro é inalterado porque esse visão contraria a omnipotência e misericórdia de D-us, nem tira a responsabilidade do livre arbítrio do homem.
Como o Rabbi Akiba disse: (Tudo dependente da providência de D-us ao mesmo tempo o homem tem livre arbítrio). O Destino do homem é proposto por D-us mas pode ser alterado, a oração é uma forma de alteração”
A mente hebraica é capaz de administrar bem essa tensão dinâmica e paradoxal sem ter que dar uma resposta exata, preto ou branco. A ambiguidade é bem-vinda.
Atenta para a obra de Deus; porque quem poderá endireitar o que ele fez torto? Eclesiastes 7:13

 
Baseado do Livro “Our Father Abraham” de Marvim R Wilson. pg 150.
(Encorajo aos que entendem inglês a ler esse livro) 
Tradução livre
: Adivalter Sfalsin

4 pensamentos sobre “Lógica em bloco, Mente Hebraica x Grego-Romana

  1. Para mim está sendo maravilhoso ter encontrado este blog, onde estou aprendendo verdades que me deixam feliz, livre, leve e mais esperançoso quanto ao meu futuro daqui em diante. Fui criado como católico (aquele, que fumava, bebia e nunca ia à igreja, batizado à força quando bebê…) conheci todas as doutrinas indianas do tempo dos hippies, gnosticismo rosa cruz budismo krishinamurti, budismo, xamanismo, etc, etc, etc, Fui conhecer um pouco da verdade com as testemunhas de jeová, logo percebi quão humanas e católicas elas são, me desiudi e as abandonei. Parece que o único ensino verdadeiro é o das raízes dos Patriarcas, dos Profetas, dos Salmos, de Jesus e seus apóstolos, todos eles provindo de raízes hebraicas. O problema é a interpretação que nos é apresentada. Sendo pessoa comum, sem erudição e sem conhecer uma forma de pensar que não seja a ocidental, esperando sempre que alguém nos instrua, somos vítimas de interpretações que afetam nossas vidas de forma negativa e sombria, quando o que desejamos é a luz do velador da maneira como Jesus nos instruiu a fazer, em Lucas 11:33 – E ninguém, acendendo uma candeia, a põe em oculto, nem debaixo do alqueire, mas no velador, para que os que entram vejam a luz.
    Tchau

    Curtir

    • Prezado manuel, eu tambem venho de uma familia extremamente católica apostólica romana. O problema com esse sistema religioso é que distorce a verdade e ensina uma meia verdade, que é tão mal quanto uma mentira. A biblia claramamente adverte a não fazermos imagens de escultura e é exatamente o que eles oferecem ao povo. A verdade por natureza é exclusiva, portanto as escrituras estão certas ou erradas, as escrituras e a igreja não podem estar certas ao mesmo tempo, alguem está mentindo. Encontro a verdade nas escrituras sagradas que antecedem a igreja por pelo menos 2 mil anos. Voltar a raizes é preciso e tentar entender a vontade de D-us é essêncial para viver uma vida plena. Fico feliz por saber que meu blog está te ajudando nessa busca, não deixe de ler meu artigo “mente grego-romana x mente hebraica” https://raizeshebraicas.com/2013/10/12/mente-hebraica-x-grego-romana-integra/ Adonai seja contigo!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.